Notícias

terça-feira, 25 de agosto de 2020

10 dicas para cuidar bem da saúde do seu coração

Mas você sabia que 80% dos infartos e ataques cardíacos podem ser prevenidos? Para isso, devemos incluir em nossa rotina alguns hábitos que ajudam a mantermos uma boa saúde do coração. Confira as nossas dicas:

1) Cuide da sua alimentação

Mantenha uma alimentação equilibrada. Evite alimentos industrializados e ricos em gorduras trans e saturadas. Lembre-se que o consumo de sal diário recomendado é até 5g e o de açúcar, 25g. Alguns alimentos como aveia, abacate, azeite extravirgem, castanhas, frutas vermelhas, vegetais, linhaça, feijão e tomate, são excelentes para a saúde do coração. Mas atenção, pessoas que sofrem de algum fator de risco para enfermidades relacionadas ao coração necessitam de orientações nutricionais específicas, por isso, não deixe de consultar um nutricionista. Ele irá indicar quais são os melhores alimentos para você.

 

2) Pratique exercícios físicos

Cerca de 30 a 40 minutos de exercícios físicos diários faz com que o seu coração trabalhe com mais eficiência, melhorando a circulação sanguínea, ajudando na diminuição da glicose e também no risco de trombose. A prática de exercícios físicos também é recomendada para pacientes que possuem doenças cardíacas, pois pode reduzir as chances de mortalidade em até 30%. No entanto, é fundamental consultar um cardiologista antes de iniciar qualquer atividade, pois ele indicará qual é o melhor tempo e tipo de exercício para o seu caso clínico.

 

3) Evite o estresse

Em situações de muita tensão emocional, há uma liberação de hormônios ( como a adrenalina) em maior quantidade, fazendo com que os batimentos cardíacos e a pressão arterial aumentem consideravelmente. Por isso, busque relaxar e pratique atividades que lhe proporcionem bem estar. Inclua no seu dia-a-dia leituras prazerosas, a prática da meditação, ouça uma música que lhe faça bem, e nesse quesito, os exercícios físicos também são indicados.

 

4) Não fume

O cigarro é um dos maiores inimigos das artérias do coração, chamadas de artérias coronárias, também sendo um dos responsáveis pela causa de problemas oncológicos, respiratórios e doenças cardíacas. O risco de um fumante sofrer um infarto em relação às pessoas que não fumam é de 3 vezes mais. Ele atinge diretamente as paredes de células que recobrem os vasos sanguíneos, fazendo com que ocorra o envelhecimento precoce das artérias coronárias, e assim, as artérias ficam mais propensas ao infarto e às doenças do sistema circulatório como AVC e doenças vasculares periféricas. Por isso, se você deseja diminuir as chances de infarto, pare de fumar.

 

5) Cuide do seu peso

O sobrepeso faz com o coração precise de mais força para bombear, dificultando o controle da pressão arterial. Além disso, a obesidade causa diversas alterações no metabolismo, podendo levar a doenças como diabetes, colesterol alto e hipertensão. É importante destacarmos que apesar de saudáveis, pessoas com sobrepeso não estão imunes às doenças cardiovasculares. Mudanças simples na sua rotina podem prevenir doenças graves posteriormente. Para isso, busque ingerir mais água, tenha uma alimentação saudável, pratique exercícios físicos e evite o consumo excessivo de bebidas alcoólicas.  

 

6) Monitore os níveis de colesterol

Nível de colesterol alto é um alerta para você cuidar da saúde do seu coração. O LDL (colesterol RUIM) alto se acumula nas artérias coronárias, e está intimamente ligado a formação das placas de aterosclerose, que irão gerar obstrução ao fluxo de sangue nas artérias coronárias, aumentando o risco do infarto ( que nada mais é o entupimento ou oclusão total da artéria coronária). Se o colesterol HDL ( colesterol BOM) estiver em níveis inferiores ao recomendado, o risco do aumento do acúmulo de gordura nas artérias aumenta. Para evitar que isso ocorra, tenha uma dieta equilibrada com cereais, legumes, verduras e carnes magras e pratique atividades físicas. É importante evitar ainda frituras, alimentos embutidos e ricos em gorduras saturadas. Em alguns casos, conforme orientação médica, é necessário tomar medicação para baixar o nível de colesterol chamado de estatinas.

 

7) Controle sua pressão arterial

Verifique regularmente os níveis da sua pressão arterial. Realizar esse acompanhamento auxilia em um diagnóstico precoce de hipertensão, e consequentemente para o controle da doença. A hipertensão é uma doença silenciosa e crônica, que acontece quando os valores das pressões máxima e mínima estão acima dos valores normais, fazendo com que haja principalmente nos casos não tratados, um risco maior para AVC. Ela está geralmente relacionada às alterações do colesterol, excesso de peso, intolerância à glicose ou diabetes mellitus. Fique atento aos sintomas mais comuns porém raros, pois são inespecíficos, como dores de cabeça e tonturas frequentes. E, para evitar o aumento da pressão arterial, é imprescindível estar atento ao consumo de sal e levar um estilo de vida saudável.


8) Tenha boas noites de sono

Evite dormir menos de 5 horas por noite, isso resulta em aumento do tonus da pressão arterial, aumentando em 30% os riscos de desenvolvimento de doenças cardiovasculares. Além disso, durante o sono o ritmo do nosso coração diminui, fazendo que o nosso corpo entre em um estado de compensação de energia. E o corpo que não faz essa pausa, além de ficar mais vulnerável às doenças cardíacas, também ficam mais propensos a irritabilidade e estresse. Cada pessoa necessita de um determinado tempo de sono para realmente descansar o corpo e a mente. O recomendado é que se durma entre 7 a 8 horas por noite, mas o fundamental é que se tenha um sono reparador.

 

9) Consuma bebidas alcoólicas moderadamente

A ingestão do álcool em excesso pode enfraquecer a musculatura cardíaca, devido ao aumento da pressão arterial, podendo inclusive, causar danos irreversíveis para a saúde, mesmo que você não tenha sintomas imediatamente. O organismo também pode sofrer de outras formas quando há o consumo excessivo de bebidas alcoólicas, podendo levar a obesidade, perda de memória, depressão, problemas no fígado e pâncreas e ainda o desenvolvimento de câncer. A recomendação para a ingestão de bebidas alcoólicas varia de pessoa para pessoa, por isso, consultar o seu médico é fundamental. 

 

10) Consulte um médico regularmente

Converse com um cardiologista de sua confiança e faça exames preventivos sempre que solicitado. Fique atendo ao seu histórico familiar e monitore a saúde do seu coração. Lembre-se que prevenir é o melhor tratamento. Mude comportamentos que prejudicam a saúde do seu coração por aqueles que podem contribuir para um estilo de vida com mais qualidade. Esperamos que você tenha gostado deste conteúdo.

Cadastre-se em nossa newsletter para você receber mais informações relacionadas a saúde, diagnóstico precoce e bem-estar.